Buscar
  • Mari Rubio

Slow Food

Atualizado: 30 de Set de 2019

Bom, limpo e justo!


Entenda este movimento que caminha a passos lentos e do lado oposto do conceito fast food de ser. Quanto tempo você demora a apreciar e saborear suas refeições? Você consegue identificar os ingredientes presentes enquanto come? Você já parou para refletir, sobre o quanto suas escolhas alimentares estão afetando a natureza?

Será que a quantidade que você tem ingerido por dia estará, de certa forma, impactando o planeta?


Comer é vital para nossa saúde e sobrevivência. Nossas escolhas alimentares têm profunda influência no que nos rodeia, na paisagem, na biodiversidade da terra e nas suas tradições. Um bom gourmet não pode ignorar as fortes relações entre prato e planeta. Além disso, melhorar a qualidade da nossa alimentação e arranjar tempo para saboreá-la é uma forma simples de tornar o nosso cotidiano mais prazeroso.


Slow Food é um movimento baseado no direto ao prazer da alimentação, utilizando produtos artesanais de qualidade especial, produzidos de forma que respeite tanto o meio ambiente quanto as pessoas responsáveis pela produção, os produtores. Em 1986, Carlo Petrini, italiano e jornalista, foi uma das pessoas que encampou uma série de ações contra o fast food em especial contra McDonald’s, quando este abriu uma lanchonete no centro histórico de Roma.Também criou a Universidade de Ciência Gastronômica e publicou vários livros, fundando a editora Slow Food. Em 1989 foi criada a associação internacional Slow Food sem fins lucrativos.

Slow Food tem como missão:

1) Defender a Biodiversidade. O prazer de saborear uma boa comida e bebida de qualidade deve ser em parceria com o esforço para salvar os inúmeros grãos, vegetais, frutas, raças de animais e produtos alimentícios que correm perigo de desaparecer devido ao predomínio das refeições rápidas e do agronegócio industrial.

2) Educar o gosto. Despertando e treinando nossos sentidos, o Slow Food ajuda na redescoberta do prazer de saborear um alimento e na compreensão da importância de conhecer sua origem, quem o produz e como é feito.

3) Unir produtores e co-produtores. Organiza feiras, mercados e eventos locais e internacionais para apresentar produtos de excelência e para oferecer aos consumidores atentos a oportunidade de conhecer os produtos.


“É inútil forçar os ritmos da vida. A arte de viver consiste em aprender e dar o devido tempo ás coisas”.

Carlos Petrini, fundador de Slow Food. Fonte: Slowfoodbrasil.



Artigo escrito pela: Nana Nutri Assessoria Nutricional Eliana Freitas Crn10 5808

Publicado pela: Mariane da Rocha Rubio

8 visualizações

Contato

Seguir

48 99611-8746

©2019 por Meu Prato Ideal. Orgulhosamente criado com Wix.com